19 de set de 2007

Minha Revolta

Gente que a verdade sabota
Calando o que se deve gritar...
Gente que o insustentável suporta
Evitando o que se deve afrontar

Gente tolerando a intolerância
Omitindo o que se deve enxergar
Cegos surdos por vocação ou usança
Um milagre divino esperam chegar

Gente que lava suas mãos em aliança
Mas não se aliam para lutar e vencer
Imbuídos numa falsa social concordância
Transgredindo o que resolver

Gente hipócrita simulando princípios
Gente cética do próprio poder
Lamentando malogrados cilícios
Regougando sem nada fazer

Gente insensata, torpe e irresponsável
Aliviando sua ilusória impotência com a televisão
Uma cerveja na próxima esquina
Anestesiando o impulso de transmutação

Poucos acordam dormindo na negligência
Ociosos para edificar um mundo justo, polido e organizado
Gente que não ambiciona a paz por diligência
Preferindo viver num conformado silêncio desesperado

Humanidade pois, com os dias contados


Andréa Cristo

Nenhum comentário: