14 de dez de 2007

Mundo cão


Mundo…
Ô mundo cão!
Uivando na escuridão sem lua,
Faminto devorador de carnes…
Sangrantes… semi cruas…
Despedaçadas por todas partes.

Insaciável animal!
Intoxicado pelo ódio,
Adestrado para o anfiteatro do tempo...
Tempo humano...
Tempo dos destempos.

Mundo...
Ô mundo cão!
Uivando na calada da noite,
Perdido na imensidão...
Perenes são as tuas mazelas...
Forjas tuas cardas e açoites…
Sem cessar, pelo caos apelas!
Ô mundo em trevas.
Ô mundo vão...

De Cristo A

Nenhum comentário: