14 de mar de 2008

Em meu nome


Não obedeço pai
Não tenho filhos
Mas tenho um Espírito livre
Que de santo não tem nada
Pois sou cheia de graças.

Sou bendita entre as mulheres...
Em mim e em meu ventre, mando eu!
Sou maldita entre os homens...
Naquele em quem penetro os olhos, é meu.

Visitei a muitos reinos
Mas neles reinou minha vontade
Tenho cicatrizes da Terra
Desde meu inferno até meu céu
O meu pão de cada dia
Eu devoro hoje
Ando perdoando meus inimigos
Quando o perdão me suplicam
Caio sempre em tentação
Conhecendo assim o bem e o mal
Tal para qual etcétera e tal...
Amén


-Andréa Cristo-

Um comentário:

Anônimo disse...

Bellas palabras....

R.B.