4 de mai de 2008

Caras de Cronos I


Tempo que corre
Tempo que arrasta
Tempo que constrói
Tempo que desgasta

Tempo éter
Tempo elemento
Tempo felicidade
Tempo sofrimento

Tempo ferida
Tempo cura
Tempo liberdade
Tempo ditadura

Tempo preciso
Tempo revolução
Tempo decisivo
Tempo solução

Tempo harmonia
Tempo ignorância
Tempo valentia
Tempo relutância

Tempo paz
Tempo violência
Tempo evolução
Tempo decadência

Tempo das trevas
Tempo da luz
Qual é o teu tempo?
Aonde lhe conduz?

-------------------------------------------------------------

-Andréa Cristo-

2 comentários:

o'Ricci disse...

sempre que eu leio sobre tempo, me vem à cabeça um poema de Baudelaire... uma das passagens mais marcantes é:

"Remenber! Souviens-toi! Esto memor!(Eu falo
Qualquer idioma em minha goela de metal.)
Cada minuto é como uma ganga, ó mortal,
E há que extrair todo o ouro até purifica-lo!"

Renato de Morais disse...

Gostei bastante do seu poema.